11 964000424

©2018 by Soul Verde.

QUAL SUA PEGADA!?

August 20, 2018

Provavelmente você já deve ter ouvido falar sobre Pegada Ecológica e Pegada de Carbono, não é mesmo?! Caso não, sem problemas, está aqui a oportunidade de iniciar no assunto e depois se aprofundar mais!

 

E você, que já ouviu falar, parou para entender atentamente o que é? Ou melhor, chegou a medir a sua?!

 

Segundo o WWF a nossa pegada ecológica pode ser definida como "o impacto das atividades humanas medidas em termos da área de terra biologicamente produtiva e água necessária para produzir os bens consumidos e para assimilar os resíduos gerados” 

Confuso?! Peraí então .. .

 

A pegada ecológica significa uma medida que mensura quanto de natureza nós temos disponível e quanto dela nós efetivamente usamos, nos ajudando a entender nosso impacto no planeta.

Para mensurar o quanto de natureza temos disponível, a Pegada Ecológica considera os bens ecológicos que fornecem à população a possibilidade de sobrevivência como alimentação, moradia, trabalho, energia e etc, e, ainda, a absorção dos resíduos gerados, principalmente a emissão de carbono.

 

Segundo a Rede Global de Pegada Ecológica (https://www.footprintnetwork.org/our-work/ecological-footprint/) são consideradas 6 categorias de áreas produtivas para este cálculo: terras cultiváveis, pastagem, área de atividade de pesca, áreas de florestas, áreas habitáveis e demanda de carbono na terra. Portanto, a  Biocapacidade de uma nação representa a soma dessas áreas produtivas.

 

O que é muito comum de ocorrer é a Pegada Ecológica de uma população exceder a sua biocapacidade, tendo um deficit ecológico, utilizando, dai, das áreas de outras populações atuis e futuras. O que não é, NEMMM de longe, bom! 😕

 

Hoje, em média, o planeta consome 1,6 planetas, ou seja, a Terra leva um ano e seis meses para regenerar o que usamos em um ano, entretanto, se pegarmos alguns países, em especifico, estes consomem muito mais e outros ainda conseguem ficar dentro de um planeta. Como exemplo daqueles países que estão no negativo temos os EUA e Reino Unido, os quais têm um deficit de -4,8 e -3,6, respectivamente, enquanto países como o nosso, o Brasil, e o Canadá tem reserva de +5,8 e +7,2, respectivamente. Isso se dá, também, pois, assim como o Canadá, temos um vasto espaço aberto com biomassa substancial. Porém, mesmo parecendo um cenário animador, vale dizer que em uma escala planetária a humanidade superou sua capacidade já no final dos anos de 1960, ou seja, vivemos sem pensar na perda em termos de regeneração do planeta.

 

Para relembrar que estamos falando de recursos FINITOS fornecidos pelo planeta, desde 2015, é marcado o dia D da Terra, o dia em que, como planeta, chegamos ao limite de recursos que podemos usar naquele ano de forma coletiva, pensando que seria de forma a não comprometer a capacidade do planeta de repor seus recursos no futuro. Infelizmente essa data, que em 2015 foi dia 13 de Agosto, no ritmo que estamos indo vem sendo cada vez mais cedo, este ano de 2018 foi em 1o. de agosto.

 

E a Pegada de Carbono?! Pois é, infelizmente, não bastando a Pegada Ecológica, temos, também, esta outra que, por sua vez, está dentro do conceito de Pegada Ecológica, e que significa a medida do impacto de nossas atividades sobre o meio ambiente mas com foco diretamente nas mudanças climáticas. Vamos lá, vamos explicar um pouco mais. ..

 

A Pegada de de Carbono está relacionada com a quantidade de gases de efeito estufa que produzimos no nosso dia-a-dia através da queima de combustíveis fósseis - eletricidade, transporte, aquecimento, etc.

 

Existem 2 partes que compõem a Pegada de Carbono, a Primária e a Secundária.

A primária é referente a participação individual de cada um nas emissões de carbono, ou seja, está relacionada com a casa onde vivemos, como nos transportamos, quais são nossos hábitos de consumo, todas aquelas atividades que estão inteiramente em nossas mão, as escolhas feitas por nós mesmos!

Já a secundária está relacionada com as infraestruturas públicas, as indústrias das quais consumimos, o ciclo de vida dos produtos que usamos, as emissões resultado dos serviços públicos, as indústrias de serviços financeiros, dentre outros.

 

A Pegada de Carbono é calculada em ppm, partes por milhão, e esse número tem crescido desde o início da Revolução Industrial, quando a concentração de CO2 na atmosfera era de 280ppm. No final dos anos 50 passou a ser 315 ppm, em 2015 chegou aos 400 ppm e tem aumentado cerca de 2 ppm por ano.

Cientistas têm alertado a importância desse número diminuir e voltar, pelo menos, para 350 ppm se quisermos que a espécie humana continue habitando o planeta. 

No ritmo atual os 450 ppm, comprometido pelo conselho político da ONU, seria alcançado em 25 anos, apenas.

 

É .. . TUDOO que fazemos e consumimos, nossos hábitos, atitudes, escolhas e decisões têm suas exclusivas Pegadas de Carbono, não temos como fugir, mas nem por isso não podemos agir de forma mais consciente e fazer escolhas que diminuam as nossas Pegadas de Carbono e, consequentemente, do Planeta.

 

Quer saber quais suas pegadas; seguem os links:

Pegada Ecológica:  http://www.pegadaecologica.org.br/2015/index.php

Pegada de Carbono: http://www.iniciativaverde.org.br/calculadora/index.php

 

E bora contribuir para que, mais que diminuir números, tenhamos um planeta Verdadeiramente Sustentável.

Please reload

Our Recent Posts

RELAÇÃO ÁGUA E CIDADE

February 17, 2020

BIOFILIA

February 3, 2020

O CONCEITO DE "BEM VIVER"

December 23, 2019

1/1
Please reload

Tags

Please reload