11 964000424

©2018 by Soul Verde.

5 ALTERNATIVAS DE ESPÉCIES NATIVAS PARA SUBSTITUIR EXÓTICAS INVASORAS

August 5, 2019

No último post falei sobre as espécies EXÓTICAS, mais especificamente das EXÓTICAS INVASORAS, da sua ameaça para nossa biodiversidade e da importância de termos consciência na hora da escolha das plantas que vamos levar para casa.

 

Pois bem, a pedido de um leitor e amigo MUITO querido, resolvi fazer esse post com 5 ESPÉCIES NATIVAS que são uma ótima alternativa para substituir algumas das espécies exóticas invasoras, as quais são muito comuns nas casas de amantes de plantas!

 

Elenquei algumas espécies exóticas invasoras bem conhecidas e, pensando na estética e nas necessidades de água, luminosidade e condições ambientais, escolhi alternativas para sua substituição através de INCRÍVEIS NATIVAS.

 

Vamos à listas das 5 Exóticas Invasoras e suas Alternativas;

 

DRACENA PAU-D`ÁGUA (Dracaena fragrans) X BROMÉLIA RAINHA (Alcantarea regina)

Está espécie Exótica Invasora de Risco alto é de origem Africana, e se instalou muito bem pelos territórios brasileiros, tão bem que tem causado impactos negativos no equilíbrio da flora e fauna dos ecossistemas em que se encontram.

 

Tem grande aceitação entre os amantes de plantas, pois, além de bela, se trata de uma espécie fácil para o cultivo em ambientes internos. Por este motivo, tem sido muito usado no paisagismo, representando alto risco de invasão em áreas de preservação.

 

Uma alternativa para essa bela e rústica planta é a Bromélia Rainha, uma das bromélias mais exuberantes da nossa vasta lista de bromélias nativas, com um porte digno de rainha, e uma flor que a coroa.

 

Espécie tão versátil que pode ser plantada na terra ou estar sobre rochas, são pouco exigentes quanto a água e possuem um belo desenho de roseta formado pelas suas folhas, onde ao centro cresce a haste que dará lindas flores em tons vermelho e amarelados.

 

Seu nome é uma homenagem a Dom Pedro de Alcântara, o segundo Imperador do Brasil.

 

PALMEIRA LEQUE (Livistona chinensis) X GUARICANDA-DE-BENGALA  (geonoma elegans)

Sem dúvida a Palmeira Leque, originária da Oceania, é daquelas que quando se encontra em um lugar a atenção é toda voltada pra ela! O próprio nome já dá o devido destaque para o desenho delicado de suas belas folhas, que quando em grande quantidade, formam um volume verde quase insubstituível. 

 

Porém, assim como a Palmeira Leque, a Guaricanda-de-bengala, tem folhas recortadas como um arranjo de plumas, e que ainda uma vez ao ano soma-se à está composição cachos de frutos, os coquinhos, que lembram belos colares nas cores vermelha e amarela.

 

A Guaricanda-de-bengala tem sua elegância no nome e na sua composição, sendo igualmente uma ótima opção para se ter em vasos em ambientes internos de muita luminosidade.

 

Pouco utilizada, ainda, no paisagismo, essa bela espécie Nativa não perde em nada quando comparada com a queridinha das palmeiras, a Palmeira Leque.

 

 MURTA (murraya paniculata) X PITANGUINHA (eugenia mattossi)

Levante a mão ai quem nunca viu uma Murta no jardim fazendo aquele velha função da cerca viva!

 

Sem dúvida ela faz a função, e muito bem, uma espécie resistente, de origem dos países Asiáticos, além de proporcionar um delicioso perfume com suas flores brancas e delicadas.

 

Pouco exigente quanto a água, e podendo estar ao sol pleno ou meia sombra, essa mocinha não é só beleza.

 

Além de representar uma ameaça aos ecossistemas por ser uma Exótica invasora, a Murta também tem sido banida de muitos locais por representar uma ameaça às produções de citrus, pois é hospedeira de uma bactéria muito prejudicial para citricultura, causando sérios prejuízos econômicos.

 

Porém, melhor que a Murta em suas funcionalidades, é a Pitanguinha.

 

Já falei dessa mocinha em um post no instagram de espécies nativas, além de ter as mesmas funções como possibilidade para cercas vivas e flores brancas e delicadas, ainda gera uma frutinha, parente da pitanga, que é comestível e uma delícia.

 

Essa espécie nativa da Mata Atlântica é rara, necessitando de maior preservação e, portanto, incentivo ao seu uso no paisagismo. - Vale aqui lembrar que para TODAS as nativas a sua comercialização deve ser feita através do cultivo legalizado em viveiros, e NÃO o comércio que incentiva a sua SUBTRAÇÃO do meio natural.

 

 SAMAMBAIA ESPINHA DE PEIXE  (Nepholepis cordifolia) X SAMAMBAIA PAULISTA (nephrolepis pectinata)

Existem uma variedade de Samambaias, e todas são muito queridas por nós, não é mesmo!?

 

Porém, existem algumas como a Samambaia Espinha de Peixe, de origem européia, que tem crescido de forma desenfreada, tomando o lugar das samambaias nativas do Brasil.

 

Vale incentivar, portanto, uma vez que temos uma variedade E N O R M E de espécies da família Davalliaceae -  traduzindo: família das samambaias -  aqui no Brasil, como o caso da nossa conterrânea, para quem é de São Paulo, a Samambaia Paulista.

 

Está samambaia, assim como a outra, é perfeita para se deixar dentro de casa, em ambientes mais úmidos, para aquel@ don@ que vai lembrar de regá-la com frequência! ;) 

 

No vaso ou no chão, formam lindo maciços, sendo muito rústica com suas resistentes folhas, as quais até são utilizadas em buquês.

 

 LAMBARI (tradescantia zebrina) X MARANTA BIGODE DE GATO (maranta leuconeura)

Assim como a Murta, a Lambari é campeã em jardins, muito utilizada para forrações, ou em vasos para pender.

 

Sim, essa plantinha é muito utilizada pois é muito rústica, sendo ótima opção para grandes áreas onde se deseja cobrir, além de proporcionarem uma linda composição de cores em nuances roxos e prateado.

 

Entretanto, assim como todas as outras Exóticas Invasoras, e "bota" invasora nisso, a Lambari, originária da América central, é agressiva e invasora de grandes áreas dos ecossistemas por todo território brasileiro.

 

Indo sempre em busca de lugares sombreados, formam vastos tapetes homogêneos em substituição à diversidade natural, e por terem uma grande facilidade de se propagarem, sua comercialização no estado de Santa Catarina, por exemplo, foi proibida.

 

Pensando em forrações, com cores e desenhos mais lindos ainda, nossas queridas e Nativas Marantas nos deixam de cabelo em pé na hora de escolher.

 

Uma delas é a Maranta Bigode de Gato, com folhas bem arredondadas, sua parte frontal é uma explosão de cores entre verde, rosa, e verde mais claro, desenhada com uma precisão específica das Marantas, além de nos presentear com seus versos roxeados nas folhas.

 

Como não se apaixonar por elas, podendo ser utilizadas com as mesmas finalidades da Lambari, além de comporem verdadeiros quadros de plantas quando misturadas com suas outras parentes.

 

 

Essas são algumas opções, mas sem dúvida essa lista poderia ser MUITO maior! Infelizmente temos um número relativamente grande de espécies Exóticas Invasoras, mas, FELIZMENTE, temos uma diversidade enorme de espécies Nativas para substituí-las e ainda sobra.

 

Vale a curiosidade para descobrir cade vez mais essas espécies que temos em abundância em nosso país, que nos proporcionam muitos benefícios, além encantarem os olhos!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Our Recent Posts

RELAÇÃO ÁGUA E CIDADE

February 17, 2020

BIOFILIA

February 3, 2020

O CONCEITO DE "BEM VIVER"

December 23, 2019

1/1
Please reload

Tags

Please reload