Buscar
  • Elis Cristina

VISITAS QUE SÃO BEM VINDAS!


Você já deve ter se desesperado por ter encontrado alguns bichinhos em seus jardins/vasos, e antes mesmo de saber quem eram, agiu rapidamente para exterminá-los antes que fosse tarde de mais!

Sem dúvida uma das dicas para se ter um jardim saudável é estar sempre de olho nele, analisar se nada de estranho possa estar acontecendo, pois quanto antes diagnosticado alguma doença ou “praga”, será mais fácil de agir a favor das plantas!

Porém, existem alguns animais e insetos que são MUITO bem vindos aos nossos jardins, uma vez que colaboram para manter afastados aqueles que sim podem causar certos danos, ou seja, fazendo um controle natural desses bichinhos e proporcionando que haja oportunidade de vida a todos.

Na verdade, você já deve ter percebido que coloco entre aspas a palavra praga, pois, assim como na agroecologia, essa nomenclatura dada a alguns insetos é discutível, pois é errônea a forma de enxergar esses agentes que são apenas resultado de um desequilíbrio do ecossistema, causado pelo uso incorreto e insustentável do Ser Humano do solo e das plantas.

Para a agroecologia os insetos chamados de pragas pela monocultura nada mais são do que mensageiros, avisando que aquela planta está doentes e, portanto, deve ser combatida do ecossistema, ou seja, fazem um controle de qualidade desses seres vivos vegetais. Entretanto, graças às formas insustentáveis de agricultura e jardinagem, eles acabam sendo cada vez mais recorrentes, causando o desespero dos humanos em combatê-los a qualquer custo, ao invés de tentar interpretar o real motivo do seu surgimento.

Enfim, hoje não vou me aprofundar sobre este tema, porém, é importante salientar e desmitificar a figura de vilão por detrás desses insetos, uma vez que isso impacta diretamente no assunto de agrotóxicos e outros tipos de substâncias químicas utilizadas em peso na Jardinagem e na Agricultura, com a finalidade de contribuir para criação de um ecossistema artificial, insustentável e mentiroso.

Para quem quiser se aprofundar mais no tema, eu indico um livro incrível da agrônoma Ana Primavesi, quem admiro muito, que se chama “Manejo Ecológico de Pragas e Doenças”.

Bem, mas voltemos, então, no tema desse post!

Quem acompanha a Soul Verde pelo Instagram (_soulverde), principalmente pelos stories, deve ter percebido o quanto sou fã das JOANINHAS! São muitos flash onde as protagonistas são elas!

Sempre tive um carinho especial por elas, desde pequena, adora desenhar joaninhas!

Elas são, sem dúvida, muito fofinhas, mas minha admiração ficou maior ainda quando comecei a estudar jardinagem e descobri o quanto elas são benéficas para controlar insetos que afetam o jardim, como os pulgões, moscas de frutas e piolhos. Essas mocinhas famintas são capazes de comer em um dia em torno de 50 a 200 pulgões !

Elas adoram algumas espécies de plantas em especial, como a Angélica (Angelica officinalis), Coentro (Coriandrum sativum), Cosmos (Cosmos bipinnatus) e Calêndula (Calendula officinalis), sendo grande atrativos para elas estando no jardim.

Vale lembrar que a Joaninha quando bebê é uma larvinha não tão fofa quando sua aparência adulta, portanto, fica a dica de conhecê-la para não correr o risco de exterminá-la quando jovem.

E assim como a joaninha, existem outros bichinhos bem vindos ao jardim, que muitas vezes as pessoas não sabem e acabam os afastando e/ou matando, principalmente quando usado substâncias químicas que combatem tanto aqueles que não queremos em nossos jardins, quanto os que queremos, são eles:

CENTÓPEIA, além de protagonista de desenho animado, elas também são ótimas para ajudar na qualidade do solo, uma vez que comem algumas “pragas” do solo, ajudando a mantê-lo mais saudável. Só tome cuidado para não confundir com o piolho-de-cobra, o qual não é tão benéfico para o jardim.

ARANHA DE JARDIM, causa medo quando aparece, mas antes de removê-la, certifique-se de que não se trata de alguma espécie venenosa e, então, deixe ela por lá, pois se alimentam de muitas “pragas” que acabam ficando presas em suas teias!

SIRFÍDEO, é uma mosquinha do bem, assim como suas larvas parecidas com lagartas, que se alimentam de pulgões, além de polinizarem as flores.

CRISOPÍDEO, é uma vespa que deposita seus ovos nas folhas e suas larvas ao sairem comem muitos pulgões.

Para atrair esses visitantes escolha espécies vegetativas bem diversificadas, principalmente com flores, pois vão em busca delas para polinizar, como exemplo do Girassol (Helianthus), Ora-Pro-Nóbis (Pereskia), Peixinho da Horta (Stachys) e Gazânea (Gazania).

Além desses insetos, existem alguns pássaros que contribuem muito para saúde do jardim comendo lesmas, lagartas e pulgões, portanto, vale atraí-los para perto, além de ter a agradável presença desse pessoal!

Existem algumas formas de atraí-los, mas sem dúvida, antes de mais nada, certifique-se de que o pássaro se sentirá seguro de estar no seu jardim, pois a presença de cachorros e gatos acabam sendo um grande risco para eles.

Caso contrário, FORNEÇA COMIDA pendurando alimentos como frutas nos galhos das árvores, ÁGUA através de fontes e bacias onde possam beber e se banharem, CRIE PLATAFORMAS onde deixará alpiste ou outras rações, e PERMITA QUE A VEGETAÇÃO forneça material e local adequado para que eles construam seus ninhos, como os emaranhados dos ramos de trepadeiras.

Por fim, gosto sempre de lembrar que passar a olhar para seu jardim de forma HOLÍSTICA faz toda diferença para cultivá-lo, pois já dizia Burle Marx:

"Um jardim faz-se de luz e sons - as plantas são coadjuvantes.“


32 visualizações

11 964000424

©2018 by Soul Verde.