Buscar
  • Elis Cristina

SÉRIE MINHA HORTA: O ORÉGANO



Pensou em pizza, pensou na erva da vez, o Orégano! As vezes podemos até comer uma pizza sem manjericão, mas sem Orégano, praticamente impossível, mas não é só de pizza que vive o Orégano. Sendo assim, te convido a dar uma chance, ou melhor, um cantinho na sua horta para esta erva perfumada, saborosa e muito medicinal.


O nome Orégano tem origem da palavra grega Origanum, cujo significado é “alegria da montanha”, o que já nós dá algumas pistas da sua origem e também de seu simbolismo. Da região do Mediterrâneo o Orégano simbolizava felicidade, o qual era, portanto, muito apreciado quando surgia no jardim dos gregos, e depois dos Romanos, os quais acabaram disseminando mais seu uso na culinária.

Muito utilizado na culinária italiana e para temperar carnes, o Orégano  também tem funções medicinais, podendo ser utilizado para curar resfriados e dores de garganta, assim como um tônico para o aparelho digestivo, principalmente quando se é ingerido carboidratos.


Além da culinária e fins medicinais, o Orégano é uma das ervas mais utilizadas ornamentalmente em jardins, pois, além de suas delicadas folhas verdes já bem conhecidas, possuem belas flores nas cores rosa, branca ou amarela e bastante perfumadas, e sua estrutura arbustiva cumpre a função paisagística de forrar grandes áreas de canteiro.


Existem algumas variedades de espécies de Orégano, os quais se diferenciam no porte e nas cores das folhas e flores, mas todos muito aromáticos e saborosos. É possível encontrar o Aureum Crispum com suas folhas crespas e flores amarelas, Heiderose com flores rosas, o Origanum vulgare, mais conhecido por nós, com sabor mais intenso e o resultado do cruzamento entre este último e a Manjerona, Manjoricum, com sabor mais doce.


O Orégano é de origem da região do Mediterrâneo e, portanto, adora o sol, pelo menos 4 horas diárias, além de preferirem um solo mais drenável e serem tolerantes ao vento! Para cultivar em varandas de apartamentos e em vasos, coloque-os nos cantinhos de maior sol, faça uma mistura de partes iguais de substrato para muda com areia e opte por jardineiras ou vasos com no mínimo 30 cm de diâmetro para dar espaço para seu crescimento rasteiro.


Na hora da rega, não se preocupe, se o vaso tiver furo e estiver com uma boa drenagem, camada de argila expandida e manta drenante, pode fazer uma rega abundante, a qual será mais espaçada e só será repetida quando o substrato estiver quase totalmente seco. Além da atenção na rega, não se esqueça do uso continuo de um bom adubo orgânico, podendo ser o da sua escolha, seguindo a quantidade e frequência da embalagem. 


Caso queira montar um vaso ou jardineira com diferentes espécies juntas opte por colocar o Orégano com outras ervas que tenham os mesmo gostos quanto à luminosidade, rega e solo, além de resistência ao vento, sendo o caso do Tomilho e do Alecrim.


Para fazer sua própria muda, esta pode ser através de estaca, usando um galho da planta mãe de aproximadamente 10 cm, retirando as folhas debaixo e plantando direto na mistura de substrato e areia, através de divisão de touceira, quando a planta mãe já é maior e tem brotações laterais com raizes, ou pelas sementes.


Na hora de semear seu Orégano, podendo ser o ano todo menos em épocas mais frias, faça-o direto no local definitivo com espaçamento de 30 cm entre as mudas, pois se trata de uma planta de ciclo de vida perene e arbustiva, sendo daquelas que vão ocupar mais espaço na sua horta e durarão por muito mais tempo se bem cuidadas. Sua germinação se dará em torno de 2 semanas, e sua colheita poderá ser feita quando a planta já estiver em torno de 15 cm de altura.


A poda de limpeza é muito importante que seja feita anualmente, deixando o Orégano com poucos galhos, para que ele possa rebrotar com mais força e sabor. Na hora da colheita, corte com uma tesoura ou faca o ramo que deseja utilizar, e não apenas arranque as folhas. Por fim, se quiser utilizá-lo seco, deixe-o por alguns dias, idealmente no sol, desidratando.


Para finalizar essa série, vou deixar aqui uma receita que os Romanos faziam antigamente de Vinho Aromático e Digestivo que pode ser utilizado para temperar saladas e carnes: Coloque 2 ramos de orégano fresco lavados e bem secos dentro de uma garrafa de vidro, bem esterilizada, com 480 ml de vinagre de vinho branco ou de maça, de modo que o líquido cubra completamente a erva, tampe e deixe descansar por 15 dias agitando o vidro diariamente.


BOAS COLHEITAS ! ❤️


29 visualizações1 comentário

11 964000424

©2018 by Soul Verde.