Buscar
  • Elis Cristina

COMPOSTANDO, E AGORA? PROBLEMAS E SOLUÇÕES!


Adoro receber sugestões de temas para postar, pois o objetivo desses posts são justamente para criar um canal de diálogo com as pessoas que acompanham a Soul Verde, e que buscam, assim como eu, construir uma consciência maior ambiental. Portanto, você que me lê aqui, fique à vontade para sugerir temas que ache pertinente para um post!

Outro dia recebi uma mensagem de um amigo me perguntado sobre o uso da sua composteira! Ele me disse que ela não estava gerando o líquido, o chamado chorume, e estava na dúvida se havia algo de errado nisso!

Disse que não, que isso pode acontecer, pois depende dos alimentos que são colocados na composteira, pois geralmente frutas são mais úmidas, e acabam gerando mais líquido, mas que o fato de não gerar não quer dizer que a composteira esteja sendo mal usada!

Mais tranquilo, ele me sugeriu que falasse em um dos meus posts sobre possíveis problemas ocasionados do mal uso da composteira!

“Voilà"! Pensando em atender os Compostadores de plantão, neste post separei alguns desses problemas comuns na vida de quem resolveu ter sua própria composteira, suas causas e soluções.

Antes de começarmos, vale lembrar que tem um tempinho que disponibilizei no site da Soul Verde (www.soulverde.eco.br) dois guias de Compostagem, um de como montar sua própria composteira doméstica e o outro indicando o que se pode colocar na composteira, além de alguns problemas comuns e suas soluções. Se você ainda não baixou, entra lá no site que eles estão disponíveis gratuitamente!

Bom, então vamos lá! Sem dúvida o problema campeão de chamadas do SOS composteira é o das Mosquinhas Drosophilas, as conhecidas mosquinhas da banana, ou ainda, um pouco pior, o aparecimento de outros tipos de mosquitos, moscas, larvas e/ou baratas.

O uso correto da composteira se dá no equilíbrio perfeito entre matéria úmida (orgânica) e matéria seca, folhas secas, palha, serragem e etc. Portanto, se esse equilíbrio está sendo preservado, pode ter certeza, nada de errado acontecerá com a sua composteira! Em muitos casos a falta de matéria seca deixa alimentos descobertos, e isto acaba atraindo esses bichinhos indesejados, ou ainda, a decomposição lenta devido a pouca aeração e o excesso de alimentos cítricos podem, também, ocasionar um ambiente em desequilíbrio e muito úmido, o que vai acabar atraindo esses insetos. Portanto, comece sempre com a quantidade de duas partes de matéria seca para uma parte de matéria orgânica, e vai percebendo como o ambiente reage, se sentir ainda úmido, suba para três partes, mas nunca exagere na matéria seca pensando que quanto mais melhor, pois isso pode levar a outros problemas à decomposição dos alimentos e para as minhocas.

Nunca se esqueça, a composteira é um mini ecossistema e, portanto, aparecerão outros insetos que trabalham em colaboração com as minhocas, quando o caso, pois são agentes decompositores também, e não precisam ser combatidos, já em caso de larvas, moscas e formigas, essas precisam ser eliminadas, pois prejudicarão o funcionamento da sua composteira.

Outro grande vilão é o ODOR, sim, o cheirinho indesejável é temido por todos, principalmente por quem deseja ter a composteira dentro do apartamento.

Quando este cheiro vem das caixas digestoras, onde se depositam os alimentos, o motivo pode ser de alimentos que não devem ser colocados como carnes, gorduras, laticínios, cítricos, alimentos cozidos e excesso de líquido e pouca aeração. Sendo assim, tenha em mente quais os tipos de alimentos que pode colocar em sua composteira, é importante esse cuidado para que tudo corra bem, e para melhorar a aeração, revolva o conteúdo da caixa e complete com um pouco mais de matéria seca.

Agora, se o mal cheiro vem da sua última caixa, aquela onde se reserva o biofertilizante, chorume, então é sinal de minhoca morta afogada! As vezes as minhocas caem nessa última caixa e sem condições de voltarem para caixa de cima, elas acabam morrendo afogadas 😞. Mas calma, primeiramente, esvazie a caixa e limpe-a, além disso, crie o hábito de tirar o líquido com mais frequência e, por fim, crie escadinhas com tijolo ou algo que possa ficar submerso no líquido, para que as minhocas possam se salvar, ou coloque uma tela entre a última caixa e a penúltima, de modo que nenhuma minhoca curiosa possa cair no líquido novamente.

Já vi muita gente assustada com o fato de ver fungos em suas composteiras, mas não precisa se preocupar, é normal aparecer fungos, pois eles também contribuem para decomposição dos alimentos. Entretanto, para evitar em excesso, não deixe o resíduo orgânico embolar, solte-o na hora de colocar em sua composteira, e mistura com a matéria seca, além de fazer a cobertura, esse procedimento será mais garantido!

Minhocas fugindo da Composteira!!! E agora!?

É comum ter uma minhoca ou outra mais rebelde, aquela que quer desbravar o mundo, que não se contenta com o lugar onde se encontra, e em alguns casos você vai acabar encontrando uma minhoca ou outra fugitiva, e se for logo, haverá tempo para salvá-la, mas se for tarde demais, você irá encontrá-la já sequinha! 😕

Porém, se você começa a perceber que não se trata apenas de uma minhoca aventureira, mas uma família, então estamos falando de uma migração, as mesmas estão incomodadas com seu lar e começam a fugir. Um dos principais motivos é quando existem outros insetos não bem vindos à composteira, como as formigas, que acabam picando as minhocas. Outro motivo é intoxicação por algo, como químicos de serragem de MDF ( serragem tem que ser de madeira maciça) e ervas aromáticas em excesso, ou por fim, sua composteira pode estar próxima de alguma fonte de calor ou exposta ao sol. Para solucionar esta fuga em massa, mova a composteira de lugar, no caso de exposição ao sol ou a alguma fonte de calor, ou retire as possíveis fontes de intoxicação e deixe a caixa destampa por algumas horas e, por fim, no caso de inimigos, os removam e monitore a composteira para que eles não retornem.

Ainda falando das minhocas, outro problema que muitos questionam é o fato das minhocas as vezes se concentrarem em grande quantidade no topo da caixa, neste caso a umidade pode estar alta, seja pelo tipo de alimento que esteja colocando, portanto, coloque mais matéria seca, ou até em épocas chuvosas, as minhocas são mais sensíveis às mudanças atmosféricas, e neste caso não precisa fazer nada, isso é um instinto das minhocas, pois em habitat natural, elas sobem à superfície para não morrerem afogas.

Reuni aqui algumas dúvidas comuns, resultados de problemas, também comuns, e, portanto, seja você iniciante ou mais experiente, todos nós estamos sujeitos a passar por eles! O importante é NÃO desistir, pois assim como tudo na vida, sempre teremos que enfrentar desafios, e melhor se pudermos de forma conjunta, com o apoio de outras pessoas. Sedo assim, em caso de dúvidas, ou querendo compartilhar soluções, escreva para nós! A ideia é fortalecer essa rede!

Compostar é uma mudança de hábito, e para tanto, sei que exige bastante de nós, dedicação, perseverança, doação, colaboração...e muito em breve será algo intrínseco a todos nós, entender que o resíduo que geramos é de nossa responsabilidade, e que o destino que damos a eles impacta a todos nós e, principalmente, ao Meio em que vivemos.

Fonte: Composta São Paulo


0 visualização

11 964000424

©2018 by Soul Verde.